Skip to main content

Manejo antecipado: estratégia eficaz no controle das daninhas

O controle de plantas daninhas no momento certo é fundamental para proteger a cultura seguinte. Saiba como o uso de um herbicida potente pode contribuir para a sanidade da lavoura

Publicado 12-07-2021 19:44:05

Linkedin Whatsapp
Lavoura de soja

As plantas daninhas são um dos problemas que mais causam prejuízos às lavouras, impedindo que as culturas se desenvolvam e expressem seu máximo potencial produtivo. Por isso, o manejo antecipado é uma prática cada vez mais importante para evitar que as plantas daninhas sejam um problema no plantio ou que se sobressaiam frente a cultura, onde a matocompetição rouba a produtividade.

Em geral, as plantas daninhas disputam por espaço, água, nutrientes e luz com a cultura principal, podendo causar grandes prejuízos na cultura.

Além de gerar danos no desenvolvimento da cultura, a matocompetição e a resistência das plantas daninhas aos herbicidas, pode elevar os custos de produção e, ainda, dificultar a colheita e resultar na diminuição da qualidade do produto.

O que é o manejo antecipado?

 

Trator na lavoura

Na entressafra, como no sistema de sucessão soja-milho, é comum que algumas espécies remanescentes do cultivo anterior se desenvolvam, prejudicando a cultura seguinte.

Além dos prejuízos diretos, a presença de daninhas nesse período oportuniza a manutenção do ciclo de diversas pragas e doenças e aumenta gradualmente o banco de sementes no solo, cujas consequências serão percebidas durante o cultivo subsequente.

É neste momento, através do manejo antecipado, que o produtor tem a possibilidade de eliminar as plantas daninhas ainda jovens. Dessa forma, com a lavoura limpa e sem cultura instalada, fica mais viável realizar o manejo de plantas daninhas, especialmente as consideradas de difícil controle.

Além disso, o uso de herbicidas no período antecipado facilita no controle de espécies resistentes ao glifosato, como a buva (Conyza spp.) e o capim-amargoso (Digitaria insularis), reduzindo o potencial de disseminação dessas plantas.

Entre outros benefícios de realizar o manejo antecipado, antes do plantio da soja, estão:

  • Eliminação de plantas daninhas nos estádios iniciais de desenvolvimento;

  • Controle de tigueras e sementes da cultura antecessora que permaneceram na área ;

  • Manejo eficiente contra plantas daninhas resistentes, que permite ao produtor o uso de herbicidas com mecanismos de ação diferentes dos que são usualmente aplicados durante o desenvolvimento da cultura da soja;

  • Interrupção do ciclo de pragas, pois, com a lavoura limpa, os insetos ficam sem fonte de alimento;

  • Proteção contra doenças, já que as plantas daninhas podem ser origem de inóculos para o desenvolvimento de patógenos.

Ao investir no manejo antecipado, é importante escolher um herbicida de alta eficácia e com tecnologia de ponta, que proporciona resultados superiores ao campo.

Calaris® para manejo antecipado: o produto certo, na hora certa

Ciente dos prejuízos que a matocompetição pode causar à produtividade da soja, a Syngenta desenvolveu Calaris®, herbicida altamente eficiente no controle de plantas daninhas para uso no período de 45 dias antes do plantio da leguminosa.

Calaris® possui excelente performance quando utilizado como estratégia de controle de plantas daninhas no manejo antecipado devido à composição da sua exclusiva fórmula com alta tecnologia embarcada, que combina de forma equilibrada, dois diferentes ingredientes ativos, atrazina e mesotriona, o que potencializa a ação do produto quando comparada ao uso isolado dos ingredientes ativos.

Além disso, o produto também contribui muito para o manejo de resistência das plantas daninhas a herbicidas, uma vez que é composto por  dois diferentes mecanismos de ação, os quais não são comumente utilizados na cultura da soja.

Confira no vídeo o que especialistas atestaram sobre os resultados superiores que Calaris® traz ao ser usado como ferramenta no manejo antecipado, principalmente no controle de buva: 

 

Calaris® apresenta ainda diferenciais como:

  • Amplo espectro: eficiente contra as principais espécies de plantas daninhas de folhas largas e estreitas;

  • Efeito sinérgico: a associação de duas potentes moléculas faz de Calaris® uma composição única e eficiente contra plantas daninhas resistentes ao glifosato e outros herbicidas, com destaque para a  buva;

  • Alta eficiência: a solução tem potência de controle tanto em ambientes com pouca umidade como em mais úmidos.

  • Segurança: a aplicação de Calaris® 45 dias antes do plantio da soja, é totalmente segura quanto à seletividade ao cultivo, permitindo que a soja expresse seu máximo potencial produtivo sem injúrias.

O posicionamento indicado para Calaris® no Manejo Antecipado é a aplicação aos  45 dias antes do plantio da soja. É importante salientar que a correta identificação das espécies de plantas daninhas presentes na área é fundamental para determinar os produtos ou ingredientes ativos complementares e as respectivas doses que deverão acompanhar Calaris nas aplicações.

Os problemas com as plantas daninhas antes do plantio de soja agora têm solução! Calaris® une tecnologia e sinergia em uma composição única, proporcionando proteção na hora certa e contribuindo para uma lavoura mais limpa e produtiva. Conheça mais sobre Calaris e os benefícios de adotar  Manejo Antecipado no vídeo abaixo:

 

Para todos os desafios do campo, conte com a Syngenta e o seu completo portfólio de produtos, que auxiliam o produtor a extrair o máximo em produtividade e elevar cada vez mais a rentabilidade de cada safra.

Conteúdos Relacionados

Quer receber mais conteúdos como esses?

Inscreva-se e fique por dentro das novidades sobre produtividade.

Canais Syngenta