Skip to main content

Feijão: proteja sua produtividade com conveniência e amplo espectro

Com o uso de uma solução para o tratamento de sementes que contenha inseticida e fungicida, é possível proteger a lavoura contra pragas e doenças que atacam no estádio inicial

Publicado 07-12-2021 20:12:49

Linkedin Whatsapp
Lavoura de feijão

A produção de grãos para a safra 2021/22 é bastante promissora. Segundo dados da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), o total deve ficar em 289,6 milhões de toneladas. Uma previsão bastante positiva para quem lida com esse mercado.

A cultura do feijão é responsável por uma boa participação desse volume e deve apresentar um crescimento de 0,8% na área a ser semeada na primeira safra. A estimativa total é de 2,97 milhões de toneladas de feijão produzidas entre as três safras, de acordo com informações do Conab publicadas no site do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Para aproveitar esse cenário positivo, é essencial que o agricultor adote medidas capazes de proteger a cultura, a fim de que ela possa se desenvolver plenamente já a partir dos estádios iniciais. Uma delas é o tratamento de sementes, que promove um plantio sadio e colabora para a obtenção de plantas de maior vigor.

Doenças que ameaçam a cultura do feijão

Algumas doenças diminuem severamente a produtividade das lavouras de feijão e causam prejuízos significativos ao agricultor.

Para lidar com esses problemas, o produtor precisa adotar estratégias como o tratamento de sementes, pois se elas estiverem contaminadas por patógenos, são um dos principais meios de disseminação de doenças.

Listamos aqui as principais patologias, resumindo como prejudicam a lavoura.

Antracnose (Colletotrichum lindemuthianum)

Capaz de provocar perdas de até 100% na lavoura, é uma das principais doenças que incidem no feijão, ocorrendo em locais de temperatura baixa a moderada e alta umidade. O patógeno sobrevive em restos de cultura, e as sementes contaminadas são seu principal meio de disseminação e sobrevivência.

Quando afetam as folhas, esses fungos causam lesões necróticas nas nervuras. As vagens ficam com manchas circulares escuras e as sementes também podem apresentar danos, diminuindo a produtividade.

Mancha-de-fusarium (Fusarium oxysporum f. sp. phaseoli)

Provoca o amarelecimento da planta e a senescência prematura das folhas, com potencial de alcance que pode chegar a 80% da lavoura. Esses sintomas são facilmente observados na fase de pré-florescimento e/ou enchimento de grãos.

Podridão-dos-grãos-armazenados (Aspergillus flavus)

Um dos principais problemas dos grãos armazenados é a ocorrência de micotoxinas, sendo o A. flavus um dos fungos que provocam a contaminação.

Essa doença prejudica a qualidade dos grãos, ameaçando não só os ganhos do produtor, como também a saúde das pessoas que irão consumir o feijão.

Mancha-de-alternaria (Alternaria spp.)

Ao atacar a lavoura, esse fungo pode afetar todas as partes aéreas da planta, principalmente as vagens, provocando a desfolha e reduzindo o rendimento da cultura. Em casos severos, frutos, grãos e sementes também são atingidos, deteriorando e apodrecendo.

Principais pragas que atacam o feijão em sua fase inicial

A cultura do feijão não é afetada apenas por doenças causadas por patógenos, mas também sofre o ataque de insetos que reduzem a produtividade. Listamos aqui os de maior destaque.

Vaquinha-verde-amarela (Diabrotica speciosa)

Os adultos dessa praga alimentam-se das folhas e provocam a desfolha da cultura, prejudicando a fotossíntese. Já as larvas alimentam-se das raízes, afetando diretamente a produção.

Mosca-branca (Bemisia tabaci)

Uma das principais pragas do feijão é chamada B. tabaci, que se alimenta dos nutrientes das plantas. Ao sugar a seiva, essas pragas excretam uma substância açucarada nas folhas, favorecendo a formação da fumagina, que recobre a superfície e impede a captação dos raios solares, reduzindo a taxa fotossintética da planta.

A mosca-branca também é um transmissor do vírus do mosaico dourado do feijoeiro.

Infográfico 1

Solução para obter uma cultura sadia e produtiva

Por conhecer as dificuldades e desafios do produtor, a Syngenta oferece soluções eficazes que protegem a lavoura contra pragas e doenças.

Pensando nisso, desenvolveu Cruiser® Advanced Feijão, solução para o tratamento de sementes que contém três ativos fungicidas e um inseticida, protegendo a cultura do feijão dos diversos agentes que atacam nos estádios iniciais e que são capazes de reduzir significativamente a produtividade.

Com quatro ativos em sua composição, Cruiser® Advanced permite que as plantas apresentem vigor superior, alcançando assim o máximo potencial produtivo.

Conheça os benefícios que Cruiser® Advanced oferece:

  • Vigor superior: plantas mais vigorosas e maior ganho líquido para o produtor.

  • Controle superior: eficiente contra vaquinhas e mosca-branca.

  • Combinação de tecnologias: quatro ativos complementares e conveniência em uma mistura pronta.

  • Eficácia: em fusarium e no complexo de doenças do solo.

Graças a essas características, Cruiser™ Advanced oferece um amplo espectro de proteção para a cultura do feijão.

Conheça melhor os efeitos de Cruiser™ Advanced em relação ao vigor superior das plantas:

Infográfico 2

Para obter uma proteção ainda maior da cultura durante todo o seu desenvolvimento, vale a pena investir em tecnologias que aumentam o potencial produtivo. Você pode conferir essas outras soluções no portfólio completo de produtos.

A Syngenta está ao lado do produtor rural em todos os momentos, com o objetivo de impulsionar o agronegócio brasileiro com qualidade e inovações tecnológicas.

Acesse o portal da Syngenta e acompanhe os artigos do Mais Agro para saber tudo o que está acontecendo no campo!

NAO TEM SEGUNDO BANNER

Conteúdos Relacionados

Quer receber mais conteúdos como esses?

Inscreva-se e fique por dentro das novidades sobre produtividade.

Canais Syngenta