Skip to main content

Soja: resultados comprovam consistência de novo fungicida

Pesquisadores e produtores atestaram a eficiência de Alade®, a nova solução da Syngenta, no controle das principais doenças que afetam a cultura

Publicado 19-11-2021 13:13:13

Linkedin Whatsapp
Lavoura de soja

Atualmente, o Brasil é o maior produtor e exportador mundial de soja, cultura de grande importância econômica para o país. Entretanto, a cultura está sujeita à ação de diversas doenças que prejudicam os níveis de produtividade, como manchas – especialmente a antracnose, o oídio, a cercosporiose – e ferrugem.

Sabendo disso, a Syngenta investiu em tecnologia e inovação e desenvolveu o fungicida Alade®, uma solução consistente e eficiente no controle de um amplo espectro de doenças da soja, proporcionando a máxima proteção contra os principais patógenos que acometem a cultura.

Continue acompanhando para saber tudo sobre esse lançamento, que traz mais consistência no controle de doenças, e para conferir os resultados obtidos pelos produtores que já utilizaram Alade® em suas lavouras.

Alade®: o melhor em qualquer situação

Para ter mais comodidade e eficiência no controle das principais doenças da soja, o produtor pode contar com Alade®. A solução é endossada pelos principais pesquisadores, marcando uma revolução no mercado de fungicidas, pois apresenta:

  • Consistência: o maior espectro de controle do mercado;

  • Dupla ação sistêmica: sinergia entre dois triazóis seletivos e de alta performance;

  • Máxima proteção: melhor efeito preventivo com Solatenol;

  • Conveniência: formulação moderna que eleva o controle.

Outro grande diferencial é a alta capacidade de absorção e retenção do produto nas plantas. A solução conta com uma tecnologia de formulação inovadora, que potencializa o seu espalhamento e a sua translocação, resultando em uma ação imediata e colaborando para maximizar o potencial produtivo da lavoura.

Comparativo: Alade x concorrência

O efeito sinérgico dos três princípios ativos de Alade® faz dele o fungicida com o maior espectro de ação do mercado, com alta consistência de controle de antracnose, oídio, septoriose e cercosporiose.

Saiba mais sobre as doenças da soja

  • Antracnose (Colletotrichum truncatum)

É uma doença silenciosa, que pode causar estragos sem que o produtor perceba, pois ataca diretamente os órgãos reprodutivos da planta, impactando o rendimento dos grãos e a qualidade da semente.

Como resultado da antracnose, ocorre a queda das flores e das vagens ou, em alguns casos, o surgimento de vagens sem grãos. Além disso, pode causar a morte de plântulas; manchas de coloração escura nas folhas, hastes e vagens;

Antracnose na soja

O inóculo proveniente de restos de cultura e de sementes infectadas pode levar ao tombamento de pré e pós-emergência e, consequentemente, reduzir o estande de plantas.

A antracnose pode afetar a cultura em qualquer fase de desenvolvimento e levar a perdas de 20 a 30% da produtividade. Em anos chuvosos, pode resultar em prejuízos muito elevados na produção.

  • Oídio (Microsphaera diffusa)

O patógeno ataca toda a parte exposta da soja acima do solo – folhas, hastes, pecíolos e vagens, gerando o surgimento de uma fina cobertura esbranquiçada, constituída de micélio e esporos (conídios) pulverulentos, que cobrem parte da planta e prejudicam o processo de fotossíntese.

Oídio na soja

As folhas infectadas secam, caem prematuramente e deixam a lavoura com aspecto dessecado. Nas hastes, podem surgir rachaduras e cicatrizes superficiais. O oídio pode ocorrer em todas as regiões produtoras de soja no Brasil, causando perdas de até 15% à produção.

  • Septoriose (Septoria glycines)

Também conhecida como mancha-parda, a doença costuma ser uma das primeiras a aparecer nos campos de cultivo e ataca de forma mais severa no princípio da formação das vagens. Possíveis feridas causadas às plantas funcionam como porta de entrada para o patógeno, que pode reduzir em até 20% o rendimento de grãos.

Os sintomas iniciais são pequenos pontilhados pardos, que evoluem e formam manchas com halos amarelados e centro de coloração castanha. O aumento das lesões pode gerar coalescência e danificar uma grande área das folhas.

Septoriose na soja

Em infecções severas, a doença causa desfolha e maturação precoce. Além disso, quanto mais cedo ocorrer a queda das folhas, menor será o tamanho dos grãos e, consequentemente, maior será a perda do rendimento e da qualidade.

  • Cercosporiose (Cercospora kikuchii)

Apesar de ser considerada uma doença de final de ciclo, já que ocorre de forma mais severa na fase de enchimento de grãos, o início das infecções e a construção do inóculo acontecem muito antes disso.

Os primeiros sintomas podem surgir como pequenas pontuações escuras, arredondadas e com halo amarelado. Em casos mais severos, as lesões podem coalescer, resultando em grandes áreas necrosadas, de coloração arroxeada. Também podem atingir os grãos, causando a mancha-púrpura, nome dado devido à coloração que eles adquirem após a infecção.

Cercosporiose na soja

No geral, a ocorrência da cercosporiose pode reduzir em 20% o rendimento da soja. O patógeno pode apresentar longo período de latência na plantação, sendo capaz de permanecer em restos culturais, como a palhada, e de ser disseminado pelas sementes.

Um é bom. Dois é ótimo. Três é Alade®

Alade® é a única solução que conta com três ativos de alta eficácia que se complementam e, juntos, oferecem um novo patamar de controle do complexo de doenças da soja:

  1. Solatenol: carboxamida moderna que possui alta capacidade de aderência e penetração nas folhas, proporcionando melhor efeito preventivo;

  2. Ciproconazol: triazol que se destaca pela alta mobilidade e pela eficácia;

  3. Difenoconazol: triazol que assegura um amplo espectro de ação contra os principais patógenos da soja, sendo um especialista no controle de manchas.

Alade - ingredientes ativos

Ao tocar a folha, os triazóis penetram rapidamente na planta, fazendo com que o seu interior se mantenha totalmente protegido. Logo após ser aderida ao mesófilo foliar, a carboxamida forma uma camada protetora, bloqueando a porta de entrada do fungo e protegendo a planta preventivamente.

Consistência no controle de doenças da soja: veja os resultados de produtividade com Alade®

Card produtividade Alade - 01

Card produtividade Alade - 02

Card produtividade Alade - 03

Card produtividade Alade - 04

Confira o que dizem os produtores sobre Alade®

A Syngenta se preocupa em comprovar os resultados de seus fungicidas com quem mais se interessa pelo controle de doenças na lavoura e mais sente as consequências que a presença dos patógenos pode causar: os produtores.

Quem já investiu na tecnologia inovadora de Alade® colheu resultados positivos e assegura a eficácia do novo fungicida, que vai extrair todo o potencial produtivo da soja no campo. Confira os depoimentos:

Depoimentos de produtores sobre Alade

Faça como esses produtores e leve mais consistência para a sua lavoura com Alade®!

Recomendações para posicionamento de Alade® na soja

O fungicida Alade® deve ser aplicado no máximo 2 vezes até os 70 DAE (dias após emergência), com um intervalo de 14 dias entre as aplicações e sempre em combinação com multissítios. Deve-se evitar misturas com produtos que possuem baixa seletividade ou produtos nitrogenados, como adubos foliares.

Desempenho Alade na combinação com multissítios

Alade® deve ser aplicado nas dosagens recomendadas, diluído em água, para a cultura da soja. A boa cobertura de todos os tecidos da parte aérea das plantas é fundamental para o sucesso de controle das doenças, independentemente do equipamento utilizado (terrestre ou aéreo).

Para posicionar um programa de fungicidas de maneira consciente e sustentável, é preciso:

  1. Utilizar todos os modos de ação em um programa de controle;

  2. Respeitar a característica de cada produto para a sua recomendação;

  3. Sempre utilizar parceiros nas aplicações;

  4. Fazer uso de produtos de amplo espectro durante todo o ciclo da cultura.

A obtenção de bons resultados depende tanto da qualidade do produto quanto das práticas adequadas de aplicação. Portanto, para o controle efetivo dos principais patógenos da soja, o fungicida deve ser aplicado nas dosagens recomendadas, seguindo as orientações do rótulo e da bula de Alade®.

Syngenta sempre inovando

A Syngenta investe em tecnologia de ponta para desenvolver soluções que atendam às novas demandas da agricultura, auxiliando os produtores na busca por melhores rentabilidade e produtividade. O lançamento de Alade® faz parte de uma nova era de fungicidas que veio revolucionar o mercado de defensivos para soja, agregando ao portfólio completo da líder mundial no setor do agronegócio.

A Syngenta está ao lado do produtor rural em todos os momentos, com o objetivo de impulsionar o agronegócio brasileiro com qualidade e inovações tecnológicas.

Acesse o 
portal da Syngenta e acompanhe todos os artigos do Mais Agro para saber tudo o que está acontecendo no campo!

NAO TEM SEGUNDO BANNER

Conteúdos Relacionados

Quer receber mais conteúdos como esses?

Inscreva-se e fique por dentro das novidades sobre produtividade.

Canais Syngenta